Eu sou uma farsa!!!!


90% das minhas postagens aqui são feitas por impulso.
Sinto-me angustiada, não tenho onde enfiar a dor que sinto e vomito ela aqui.
Mas dessa vez eu pensei muito, há muitos dias eu quero dizer isso, não consigo, fico adiando, mas acho que vocês precisam saber.
Claro q Deus me deu o dom de transformar esse vômito em palavras de força, de determinação, mas hj eu vou dizer toda a verdade sobre as mães que tem filhos especiais.
Tenho certeza que a maioria das mães que tem filhos especiais vão concordar comigo, as que não concordarem, farei questão de conhecer e implorar a receita de como é possível ser como são.
Bem, vamos à primeira verdade:
Toda mãe que tem um filho especial SOFRE!!!
Sofremos todos os dias ao ver nossos filhos terem dificuldades!!
Não importa o tamanho das dificuldades deles, não importa o que eles precisam, o que eles não fazem, é nosso filho, vai doer, vai sangrar.
Ver seu filho não ter as necessidades mais comuns de uma pessoa serem atendidas é doloroso.
Segunda verdade: as mães choram, as mães especiais se REVOLTAM.
Sim, eu olho para o céu às vezes e me pergunto porque Deus achou que eu não merecia ter um filho como todos os outros tem. Esse tal cristianismo que nos faz acreditar que tudo o que não está dentro dos padrões esperados é um castigo. (desculpem por falar eassim, mas eu disse q falaria tudo).
Se nossos filhos não andam, quando vemos uma criança do mesmo tamanho andando, choramos. Se nossos filhos não falam, ver uma criança da idade deles falando, faz você chorar de tristeza porque seu filho não pode. E assim acontece com qualquer dificuldade que exista.
Acontece que tamanha a dificuldade que temos, aprendemos a valorizar em dobro o que temos, porque as incertezas da vida nos fazem comemorar cada coisinha.
Nós experimentamos a forma mais sublime de amor que existe na face da Terra, nós provamos do amor mais difícil, do amor que ultrapassa todas as barreiras, do amor que não importa a dificuldade, a 'falta de beleza', a falta até mesmo de uma retribuição clara desse amor. 
Nós aprendemos a reconhecer um olhar de afeto, um olhar de apelo, um olhar que diz: "fica aqui comigo", um olhar de " eu estou com dor".
Nós vivemos com uma incerteza dolorosa. A incerteza de não saber nosso futuro.
As projeções mais simples que qualquer ser humano pode fazer.
Nós não saberemos o que nossos filhos vão ser quando crescer, muitas vezes nem sabemos se eles crescerão.
As mães especiais (não no meu caso, felizmente) dormem e não sabem o que acontecerá no outro dia, se terão outro dia ao lado de seus filhos, sequer sabem onde passarão esse dia com eles.
As mães especiais são segundo plano, deixam qualquer sonho, deixam de viver tudo em prol de uma vida.
As mães especiais, engravidam como você, tem sonhos, pensam no enxoval, pensam em amamentar os filhos, querem vê-los andando, correndo, brincando.
As mães especiais perdem seus filhos assim que descobrem que eles não se encaixam em tudo o que elas sonharam.
As mães especiais tem que matar duas pessoas quando se descobrem: matam a si mesmas e aquele filho tão esperado que não veio.
Sim, aquela mãe e aquele filho não existem, não tem que viver dentro de nós, isso atrapalha. As mães especiais SE MATAM E MATAM tbm!!!
Mas as mães especiais imediatamente após a perda de um filho tão querido e à perda se si mesmas tem a oportunidade de engravidar imediatamente novamente.
Então, começam do zero, a barriga não cresce, mas vc pode acompanhar o seu nascimento, o seu crescimento e do seu novo filho também.
Por mais que seja uma vida prazerosa, afinal a maternidade é um prazer, nós choramos sim aquele filho perdido constantemente.
Mesmo que em raros momentos, por conta das dificuldades, a gente lembra daquele filho que não pode viver, choramos aquela mãe que não pudemos ser.
Daí vem a revolta de novo: "porque não posso ter aquele meu filho?"
Não, não é falta de amor pelo nosso verdadeiro filho, nunca!!
O que sentimos é medo.
Medo do diferente, das dificuldades, medo porque só nós conseguimos ver o amor, só nós conseguimos ver uma vida, só nós conseguimos driblar qualquer dificuldade, mas o mundo não.
Temos medo das pessoas que não aceitam nossos filhos, medo porque não estaremos com ele para o resto de suas vidas na maioria das vezes, medo porque as pessoas não amam o que não é normal para elas.
Medo porque nem todos possuem nossa coragem, nossa fibra de acordar pela manhã olhar para o lado e dizer: Deus, graças a Deus por mais um dia em que eu tenho meu filho.
Medo porque as pessoas não sabem e muitas vezes NÃO QUEREM nos entender e nem entender nossos filhos.
Medo porque nosso amor é considerado LOUCO, medo porque sempre somos as CULPADAS por termos filhos assim e mais CULPADAS por mantê-los assim.
Medo porque descobrimos o quanto o mundo é sujo, o quanto é triste ter que esbarrar constantemente em pessoas PODRES, sem coração, sem HUMANIDADE dentro de si e não satisfeitas em maltratar e rejeitar nosso amor, rejeitam nossos filhos.
O que nos alimenta a vida, são os sorrisos, aqueles mesmo dados com olhares, são pessoas que se propoe a nos compreender e ajudar, sim!!! Elas existem!!!
O que difere as mães especiais umas das outras, além das dificuldades, é a maneira que elas encaram tudo isso.
Algumas ainda não amadureceram o suficiente, mas são raras e logo estarão prontas, ou não, tudo depende para o que.
Nós mães especiais, além de ter q matar nossos filhos, nos matar, devemos escolher a vida sempre e acreditar nela acima de tudo.
Nós decidimos pela vida, por viver a vida que podemos, a vida que merecemos e não a que sonhamos ter um dia.
Nós somos felizes sim, nós somos guerreiras sim, nós somos pessoas escolhidas porque somos fortes e só ganhamos motivos para desenvolver e aprimorar nossa força. 
Nós somos alegres tbm, mas por favor, não ache que só porque aceitamos a condição de não ter um filho como todos tem, devemos aceitar qualquer coisa para nós e para nossos filhos.
Vivemos em frangalhos, mas não queremos migalhas.
Não temos uma vida que qualquer pessoa queira ter, mas não merecemos ser massacradas porque muitos invejam nossa força ou acham que se não somos 'dígnos' de ter um filho 'normal', não  somos dignos de nada.
Somos dotadas sim de uma grande nobreza de espírito, mas nunca se esqueçam: elas serão usadas com quem merece, por quem merece que são NOSSOS FILHOS e as pessoas HUMANAS.

Viram?? 
Eu sou uma farsa, não sou como você pensa que eu sou.
Eu vivo assim porque PRECISO, aprendi a ser feliz assim, mas isso não quer dizer que se pudesse escolher, se eu pudesse crescer de uma forma menos pesada e penosa para meu filho, eu escolheria viver como eu vivo.

Basta gente, basta a hipocresia, basta à falta de humanidade nas pessoas.

E eu aprendi: "A pior miséria do ser humano é aquele onde ele não consegue provar o que é o verdadeiro do amor ".

Desculpem o desabafo!!!
Share |

7 comentários:

Blana disse...

Beta estou em lagrimas,vc disse td que nós mãe especiais sentimos e vivemos,,Eu tbm sou uma farsa!maravilhosa a postagem,Parabens!

Juliana Firmino on 2 de agosto de 2012 20:52 disse...

Magina q eu sofro, euuu sofrer? hahaha

Ro na real hipocresia é mato no meio das mães especiais, qdo fiz meu blog me rendi a uma proposta realista assim como a sua, u qria contar o lado B da história falar das coisas q ninguém fala, das negligencias, dos sentimentos verdadeiros... enfim de tudo q é reprimido por nós e graças a Deus o blog ta tendo boa repercursão pq no fundo é oq todas nós sentimos, umas mais outras menos, mas TODAS SEM EXCEÇÃO sofrem e muitooo e algumas reprimem isso ao extremo, eu fico meio cabreira qdo vejo alguma mamãe se vangloriando do filho especial como se tivesse escolhido ter ele assim e fosse extremamente feliz e satisfeita, seilá pra mim gente de vdd sofre, ri, grita, vibra, gente de vdd é emotiva ao mesmo tempo q é forte... portnto se vc é uma farsa eu tbm sou e aliás se somos farsas é pq de alguma forma tentamos nos proteger de tanta injustiça q vemos no mundo... Ro vc é guerreira de farsas, eu te amo por isso! bjokas

Daniela Gonc on 2 de agosto de 2012 21:32 disse...

Vc é muito FODA! te amo!

Simone on 2 de agosto de 2012 21:44 disse...

parabéns!!! sem palavras...

Mariana Anikulapo disse...

Belo relato.Mara le(tenha força)!

Angela on 4 de agosto de 2012 10:04 disse...

Nossa, sem palavras, parabéns!

Anônimo disse...

AMEI

O Meu Melhor

Desde o começo

Blog Archive

 

Viagem de mãe ♣ ♣ ♣ Mamanunes Templates ♣ ♣ ♣ Inspiração: Templates Ipietoon
Ilustração: Gatinhos - tubes by Jazzel (Site desativado)